CAT lança plano estratégico com desafio de zerar o passivo ambiental em Sorriso

Zerar o passivo ambiental de APPs degradadas de Sorriso até dezembro de 2020. Uma das metas ousadas do Clube Amigos da Terra, CAT Sorriso, prevista no plano estratégico da associação para os próximos quatro anos.

Batizada de “Sorriso Sustentável” a estratégia propõe parcerias com pessoas físicas, empresas, governos e outras instituições para dar continuidade ao trabalho já desenvolvido e iniciar novas ações.

Alguns objetivos devem ser alcançados antes mesmo da previsão final. Por exemplo, ate dezembro de 2018 o CAT quer aumentar a área de certificação de soja RTRS em mais 200.000 Ha. Nesse mesmo período a intenção é que os produtores rurais, inseridos no projeto Balde Cheio, aumentem em pelo menos 4 vezes a produção diária de leite.

O CAT também pretende fornecer a cartilha de educação ambiental gratuitamente para alunos da rede municipal de ensino com idade entre 7 e 10 anos de idade em contraparti-da, receber 80% das crianças na vitrine de reposição florestal instalada na fazenda Santa Maria da Amazônia.  

Uma entidade sem fins lucrativos, fundada em julho de 2002, o CAT trabalha a sustentabilidade do agronegócio com seus associados e quer que o município seja reconhecido mundialmente por suas práticas sustentáveis.

Para isso propõe atividades a partir de 5 linhas de ação: promoção de incentivos para re-cuperação de APPs, pastagens degradadas, desmatamento ilegal; capacitação e assis-tência técnica para a Agricultura Familiar; promoção da Educação Ambiental e Cidadania; valorização do profissional do agronegócio; mudança cultural do ponto de vista do trabalhador e empregado do meio rural sobre a importância do trabalho e capacitação profissional no meio rural brasileiro.

Apesar do executor das ações e projetos, o CAT reconhece que nunca teria alcançado os atuais resultados sozinhos por isso está em busca de novas parcerias. “Dependemos de doações e ter alguém que acredita e investe no nosso trabalho é fundamental. A partir das parcerias podemos nos planejar e estabelecer prazos para as ações”, explicou o presidente do CAT, Darcy Getúlio Ferrarin.

Interessada em fechar parceria, a Unic Sorriso pretende envolver os acadêmicos de todos os 12 cursos nos projetos desenvolvidos pelo CAT. “Do ponto de vista acadêmico o aluno precisa não só da aula prática, como também despertar a consciência ambiental dos seus atos e de sua atuação profissional, por isso, teremos o envolvimento de todos os cursos nas ações. Vamos avaliar quais cursos se encaixam em cada projeto do CAT para concretizar a parceria. Só pra dar certo”, disse entusiasmado o coordenador acadêmico da Unic Sorriso, Fernando Mascarello.

Para valorizar quem já é parceiro e contribuiu com a história do Clube Amigos da Terra nesses 14 anos de existência, na última quinta-feira (25/8), o CAT homenageou pessoas e empresas que tem contribuído com a associação de forma efetiva. Gente que também se preocupa com o meio ambiente e incentiva a sustentabilidade.

A primeira homenageada foi a sra. Cristina Delicato. Uma das fundadoras do CAT participou da organização de inúmeros eventos tecnológicos promovidos pelo Clube Amigos da Terra. Também foi uma das idealizadoras do projeto “Sorriso Vivo”, que até hoje, trabalha a educação ambiental com alunos de escolas municipais, através da cartilha Amigos da Terra. O projeto também incentiva a coleta seletiva do lixo e a prática da compostagem.

O projeto “Sorriso Vivo” só atingiu seu objetivo graças a secretaria municipal de educação que abriu as portas das escolas para o CAT. Na época a professora Zenaide Wanderlei da Silva, abraçou a ideia e trabalhou com os estudantes a cartilha conscientizando os estudantes e os tornando multiplicadores dos benefícios da sustentabilidade. Por envolver alunos, professores e a comunidade em geral, o CAT homenageou a secretaria de educação, através da chefe da pasta, Lenide Pereira.

Muita gente não sabe, mas o CAT nasceu dentro da secretaria municipal de agricultura e meio ambiente de Sorriso. Na época o secretário era Renaldo Loffi, hoje secretario executivo do consórcio Alto Teles Pires. Renaldo foi peça fundamental para que o Clube Amigos da Terra se tornasse independente. Atuou para que o poder executivo cedesse um servidor público para atuar no CAT e por esse motivo também é merecedor da homenagem.

Como a parceria com o poder público continuou o CAT achou por bem homenagear também o secretário de agricultura e Meio Ambiente, Afrânio Migliari que foi representado pela bióloga Marly Aguiar.

Além do setor público, o CAT também teve grandes parceiros no setor privado. A Agrobaggio sempre esteve de portas abertas para ouvir as propostas do Clube Amigos da Terra e investiu em projetos e em muitos eventos organizados pelo CAT. Almir Perguer, consultor estratégico de negócios da empresa, recebeu a homenagem.

Com a cooperativa de crédito Sicredi Celeiro do Norte não foi diferente. Além de recursos financeiros, também esteve presente apoiando na divulgação dos eventos, fornecendo materiais de apoio e brindes. Foi o único parceiro a patrocinar o primeiro evento neutro realizado pelo CAT. Com o recurso foram adquiridas mudas de espécies nativas, que depois foram plantadas em volta de uma nascente no assentamento Jonas Pinheiro. Um parceiro que se identifica com o CAT, pois também promove ações e projetos sustentáveis. Lucimar João de Luca, diretor de negócios do Sicredi recebeu a homenagem representando a unidade em Sorriso.   

Outro grande parceiro do CAT desde 2013 é o Serviço de Apoio as Micro e Pequenas Empresas em Mato Grosso, SEBRAE-MT. Hoje, junto com o CAT, ele é um parceiro executor do projeto Balde Cheio e Agroecologia. O analista técnico, responsável pela unidade do Sebrae, em Sorriso, recebeu a homenagem.

O Clube Amigos da Terra também valoriza e reconhece a parceria com o IDH, WWF Brasil e a Solidaridad, instituições internacionais que acreditaram no potencial do CAT e contribuíram para que a associação saísse da esfera regional para ter visibilidade internacional.

O CAT busca agora fortalecer e atrair novas parcerias. “Mostrar os resultados dos projetos do CAT e apresentar um plano estratégico de ações é fundamental para que as pessoas vejam o que já fizemos e o que estamos dispostos a fazer para implementar boas práticas agropecuárias e do desenvolvimento sustentável”, disse a diretoria de sustentabilidade do CAT, Cynthia Moleta Cominesi.

Conheça os projetos do CAT e participe deste grande desafio.

Selecione o Idioma
Rolar para cima
×
%d blogueiros gostam disto: