Associação de Mulheres busca junto ao INCRA recursos para construção de cozinha multifuncional no Assestamento Poranga

Através do Projeto Gente que Produz e Preserva, desenvolvido pelo CAT – Clube Amigos da Terra, a Associação de Mulheres Produtivas da Poranga está se fortalecendo dia após dia e conquistando seus objetivos. Umas das prioridades, identificadas através do plano de ação que foi elaborado com o apoio do Sebrae, foi a construção de uma cozinha multifuncional para industrializar os produtos cultivados no assentamento.

De acordo com a secretária da associação, Ana Catarina Tibaldi dos Reis, com a cozinha as associadas vão poder aproveitar as frutas, as hortaliças, a cana de açúcar, e o leite. “Vai mudar muito, porque a gente vai padronizar os produtos e oferecer um produto com maior qualidade para o consumidor, o que também vai nos render um lucro maior.”

Depois de identificada esta necessidade, começou a luta pela busca de recursos financeiros. A superintendente do Consórcio de Desenvolvimento Rural do Alto Teles Pires, Selma Moraes, que acompanha há anos a luta e esforço das mulheres, orientou que elas buscassem o apoio do INCRA – Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, que dispõe de um programa denominado Terra Sol, que oferece recursos na ordem de até R$ 500 mil para implantação de agroindústrias.

A associação enviou o pedido de recurso ao INCRA, e a analisando a justificativa, o Instituto deu parecer favorável para a implantação de uma agroindústria no Assentamento Jonas Pinheiro. Por isso, na ultima terça-feira (23) o técnico em reforma e desenvolvimento agrário do INCRA, Batmaisterson Schmidt, esteve em Sorriso para orientar as mulheres da associação qual será o próximo passo para que elas consigam o recurso. “A proposta atende os requisitos que são exigidos pelo programa. Agora elas precisam apresentar um pré-projeto descrevendo tudo que vai ser executado, tudo que vai ser contratado, com todas as especificações. Isso vai ser analisado pela equipe técnica do INCRA que vai dar um parecer favorável, ou solicitar correções no projeto para que possa ser contemplado.”

Para a elaboração deste projeto as mulheres da Associação vão continuar contando com a colaboração do CAT. Segundo a secretária executiva do clube, Lenira Arsego, o CAT vai oferecer todo apoio necessário para que as mulheres da Poranga alcancem esse objetivo. “O CAT entra nisso como um mobilizador buscando junto a essas entidades uma forma de concretizar esse sonho das mulheres. Vamos apoiar, orientar, instruir quais as documentações necessárias, como fazer pra legalizar isso tudo. E a prefeitura, através do setor de convênios, também vai estar apoiando para inserir esse projeto no Sigcon, que é o portal dos convênios, para encaminhar ao INCRA e a gente vai acompanhar até que esse processo seja finalizado.

Participaram também da reunião realizada na sede do CAT, a presidente da Associação das Mulheres Produtivas da Poranga, Margarida Fortunato, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Marcio Kuhn e o chefe do departamento de agricultura da Prefeitura Municipal, Claudiney da Silva Oliveira.

Selecione o Idioma
Rolar para cima
×
%d blogueiros gostam disto: