Projeto “Gente que Produz e Preserva” implanta vitrine agroecológica junto às famílias do Assentamento Jonas Pinheiro

A agricultura familiar de Sorriso segue um novo caminho rumo à agroecologia. Em tempos de valorização da sustentabilidade, produtores do assentamento Jonas Pinheiro aderiram a mais uma ação do projeto “Gente que Produz e Preserva”, do Clube Amigos da Terra (CAT Sorriso).

As famílias inscritas no projeto recebem assistência técnica para atender às dinâmicas de mercado e ampliar a geração de renda. A iniciativa conta com a parceria do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas em Mato Grosso (Sebrae-MT).

Vitrine agroecológica

O objetivo é que os produtores avancem para sistemas mais produtivos e sustentáveis e ainda potencializem os seus negócios. Ao todo, 15 famílias, que fizeram adesão, serão assistidas pelo projeto, que divulgou o “Diagnóstico da Agroecologia“. Trata-se de um estudo feito pelo consultor do Sebrae-MT com larga experiência na área, Glaucinei Realto, com base nos perfis dos produtores para atender às necessidades das famílias durante a execução do projeto, que segue até junho de 2016.

Até lá, segundo o gerente regional do Sebrae-MT, Volmir Contreira, todas as atividades, como dias de campos, workshops e palestras, serão ministradas na Unidade Demonstrativa do assentamento. Em adesão espontânea, o agricultor Edemilson Benedito de Moraes se dispôs a tornar sua propriedade, o sítio Getsemani (no lote 91), uma verdadeira vitrine de boas práticas e ações de sucesso.

Planejamento

A escolha do local foi feita com base nos critérios de seleção do projeto, como fácil acesso, disponibilidade do agricultor e local com diversidade animal e vegetal para que todas as soluções voltadas para a comunidade sejam implementadas. “Todos os produtores inscritos aprenderão, em conjunto, para que as ações sejam levadas para à realidade de cada propriedade. Trata-se de um passo importante que levará ao pequeno produtor conhecimento para ele atender o viés de mercado e comercializar produtos mais saudáveis e de qualidade na região”, informou Volmir Contreira.

 A coordenadora do projeto “Gente que Produz e Preserva” (que conta com o apoio da WWF Brasil, Solidariedad, IDH e Bel), Cynthia Cominesi, ressalta que a vitrine servirá como uma escola e um local para a disseminação de técnicas de manejo agroecológico junto aos produtores que aderiram ao projeto e demais interessados.  Ela relata que até junho de 2016 será organizado um encontro técnico para divulgação dos resultados do primeiro ano do desenvolvimento do trabalho. “Aplicaremos um modelo tecnológico abrangente, que seja socialmente justo, economicamente viável e ecologicamente sustentável”, destacou.

A partir de agora, o Sebrae-MT prepara um planejamento das ações que serão implementadas na propriedade modelo e como se dará a assistência técnica às demais propriedades.  “Tudo será analisado, como a tendência de mercado para consumo e o planejamento para a produção em escala para que os agricultores ganhem um retorno financeiro, agreguem valor à produção e uma consequente melhoria na qualidade de vida ao se tornem atores por excelência desse processo, inserindo a agroecologia neste contexto”, disse Cynthia.

Produtores entusiasmados

Os agricultores do Assentamento Jonas Pinheiro já estão entusiasmados com a iniciativa. João Germano dos Santos é um deles. “Quem não tem interesse em se aperfeiçoar no que faz? Eu vou aproveitar para aprender muito e contribuir para o desenvolvimento de Sorriso“, ressaltou. Já Edemilson Moraes disse esperar que “todos sejamos capazes de produzir um alimento de qualidade, que traga benefício tanto para o produtor quanto para à nossa saúde e meio ambiente”, prevê.

Há 13 anos no Jonas Pinheiro, Expedito dos Santos disse que o projeto Agroecologia era o que faltava na comunidade. “Será muito para a gente saber mais”, deseja. Já o agricultor Hélio da Cruz está animado com o que já aprendeu sobre adubação orgânica e frisa:quero aprender muito mais”.

Selecione o Idioma
Rolar para cima
×
%d blogueiros gostam disto: