Dia de Campo reúne famílias do assentamento Jonas Pinheiro em Unidade Demonstrativa

Pelo menos quinze famílias do assentamento Jonas Pinheiro participaram ontem (02.09) do dia de campo realizado no sítio Nossa Senhora Aparecida de propriedade do Sr. Expedito dos Santos, local escolhido para servir de vitrine agroecológica do projeto “Gente que Produz e Preserva“, do Clube Amigos da Terra (CAT Sorriso).

Neste projeto as famílias inscritas recebem assistência para atender às dinâmicas de mercado e ampliar a geração de renda. As visitas técnicas são mensais e nela os pequenos produtores são orientados a traçar um planejamento de produção e colocar em prática conceitos da agroecologia como, por exemplo, a rotação de cultura, adubação verde e a compostagem. As boas práticas reduzem custos, melhoram a qualidade dos produtos e consequentemente trazem retorno financeiro.

Na horta modelo estão sendo produzidas hortaliças sem o uso de agrotóxicos. Aproveita-se os resíduos da propriedade para a adubação e o próximo passo é construir um biodigestor que vai gerar biofertilizante natural através dos dejetos dos suínos.

A escolha do local foi feita com base nos critérios de seleção do projeto, como fácil acesso, disponibilidade do agricultor e local com diversidade animal e vegetal para que todas as soluções voltadas para a comunidade sejam implementadas.

O consultor do Sebrae-MT, Glaucinei Realto, e o engenheiro agrônomo do CAT, Rafael Borges são os técnicos que estão desenvolvendo o trabalho com as famílias. “É muito gratificante ver que os pequenos produtores estão seguindo as orientações técnicas e os resultados aparecendo”, comemorou o engenheiro agrônomo.

A dona Maria Aparecida filha do Sr. Expedito Germano dos Santos chegou ao fim do dia de campo entusiasmada. Ela disse que estão economizando muito com a compostagem, feita principalmente com as folhas secas das árvores. “Na semana que vem vamos plantar novas mudas e os técnicos nos orientaram a registrar tudo em um caderno. Em breve vamos ter hortaliças de qualidade na banca da feira”, comemorou a feirante.

A partir da Unidade Demonstrativa, as boas práticas serão levadas para as demais propriedades do projeto. Para o gerente Regional do Sebrae-MT, Volmir Contreira, Não vai demorar muito para que os assentados estejam produzindo em larga escala e o mais importante um produto diferenciado. “As pessoas buscam alimentos mais saudáveis e quem tiver esse produto vai ganhar dinheiro”, garantiu Contreira.

A coordenadora do projeto “Gente que Produz e Preserva” e diretora de Sustentabilidade da CAT, Cynthia Moleta Cominesi, explica que na primeira semana de novembro acontece o 2º.dia de campo sobre o projeto de Agroecologia, onde serão apresentados os resultados obtidos neste ano e a projeção para a próxima etapa “A vitrine foi uma forma que encontramos de reunir os assentados em um único local para a disseminação de técnicas de manejo agroecológico junto aos produtores que aderiram ao projeto e demais interessados.”

A iniciativa conta com a parceria do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas em Mato Grosso (Sebrae-MT), e faz parte do projeto Gente que Produz e Preserva que tem o apoio da WWF Brasil, Solidariedad, IDH e Bel.

Selecione o Idioma
Rolar para cima
×
%d blogueiros gostam disto: