“Balde Cheio” orienta assentados em nova fase do projeto

Famílias dos assentamentos Jonas Pinheiro e Casulo, integrantes do “Balde Cheio” participaram de mais uma etapa do projeto. Na sexta-feira (25), consultores do Sebrae e da Cooperideal, juntamente com o engenheiro agrônomo do CAT estiveram na unidade demonstrativa (UD), levando orientações e novos instrumentos de trabalho.

Pensando no período da seca do ano que vem, a equipe definiu a área de plantio da cana de açúcar, um dos ingredientes da mistura servida de alimento para os animais. Também orientou os assentados sobre a melhor maneira de plantar com profundidade e espaçamento corretos para que o canavial dure no mínimo cinco anos. A consultora do Sebrae/MT, Samara Valera, esclarece que Sorriso tem uma vantagem em relação a outros municípios. “Aqui tem muitos subprodutos que são utilizados na ração animal. Junto a cana de açúcar, o pasto e a cilagem podemos adicionar resíduos de soja, de feijão, arroz e milho que temos em quantidade abundante e com preço acessível”, completou a consultora.

Somente ajustando a dieta dos animais foi possível ver melhoras significativas. Na propriedade do Sr. Leocir Wesp, no assentamento Jonas Pinheiro, a dieta passada pelos consultores aumentou a produção e reduziu custos. “Quando começou o projeto, em março deste ano, eu tinha 11 animais que produziam 110 litros/dia. Hoje tenho duas vacas a mais e a produção mais que dobrou. Diariamente são 243 litros”, comemorou Wesp.

Para estabelecer a dieta é levado em conta o peso vivo do animal e o que ele precisa de energia e proteína para se manter e ainda para atingir a média estimada de leite. A mudança evitou desperdícios e aumentou a produção.

No dia de campo, a equipe também levou a UD um quadro reprodutivo. Ele será a nova ferramenta de trabalho dos assentados. Com ele será possível monitorar e controlar o rebanho. “Com o quadro temos informações importantes como a previsão dos partos, a persistência de lactação e assim fica mais fácil para o produtor se organizar. A ferramenta proporciona o diagnóstico reprodutivo, exemplo, sabemos que a vaca ao atingir o sétimo mês de prenhes ela passa pelo processo de secagem de sessenta dias, até a próxima parição. Neste período ela não vai dar leite, ai caso o produtor queira, pode investir em um novo animal, para manter uma produção de leite de forma contínua“, explicou o consultor da Cooperideal, credenciado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Juliano Alarcon.

Em cada visita, os profissionais reiteram a importância de seguir as orientações técnicas. “É o comprometimento do produtor que vai definir o sucesso da atividade. Nós estamos aqui pra ajudar”, afirmou o engenheiro agrônomo do CAT, Rafael Borges.

Juliano Alarcon lembrou que os quatro anos do projeto podem ser divididos em etapas. “O primeiro ano é de aprendizagem; o segundo de ampliação; o terceiro é o momento de ajustar a estrutura da propriedade e no quarto ano à maioria já chegou ou ultrapassou a meta estabelecida”.

No primeiro dia de campo, no mês de agosto, os assentados receberam orientações sobre manejo de pastagem, planejamento e a importância da adubação. Três pilares fundamentais para tornar a propriedade ainda mais lucrativa. O próximo encontro está marcado para os dias 23 e 24 de novembro. Lembrando que mensalmente os técnicos visitam as propriedades para orientar os integrantes do projeto.

O programa Balde Cheio é uma iniciativa promovida pelo Serviço de Apoio as Micro e Pequenas Empresas em Mato Grosso (Sebrae-MT), juntamente com o Clube Amigos da Terra (CAT), em parceria com o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Sorriso, a Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) e a Prefeitura Municipal.

Além dos parceiros envolvidos, a execução do Balde Cheio – é mais uma ação do Projeto Gente que Produz e Preserva, do CAT Sorriso, conta com o apoio da WWF Brasil, Solidariedad, IDH e Bel.

Selecione o Idioma
Rolar para cima
×
%d blogueiros gostam disto: