Patrulha mecanizada chega a Sorriso através da Associação de Mulheres da Poranga

Sorriso está entre os 60 municípios do estado que receberam do Governo de Mato Grosso equipamentos para a agricultura familiar. Foram investidos 5 milhões em recursos advindos de emendas parlamentares e convênios com a União. A entrega foi feita pelo governador Pedro Taques e pelo secretário de Estado de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários, Suelme Fernandes.

A presidente da Associação Produtiva Mulheres do Campo, Margarida Fortunato Pereira, do Assentamento Jonas Pinheiro em Sorriso MT, esteve na capital e foi a única mulher a receber a patrulha mecanizada em nome dos pequenos produtores. “Foi uma honra estar lá e representar as mulheres que trabalham no campo e estão cada vez mais conquistando espaço e respeito”, comemorou emocionada a presidente.

Foram entregues 140 implementos agrícolas que serão destinados para associações, cooperativas e glebas. Os equipamentos são resfriadores de leite, tanques isotérmicos, pás-carregadeiras, patrulhas mecanizadas contendo trator, grade aradora, ensiladeira e colhedeira de forragem, plainas, distribuidoras de calcário, caminhões e retroescavadeira. Em Sorriso os equipamentos vão beneficiar mais de 300 famílias do assentamento. O objetivo é estruturar o trabalho de campo das secretarias municipais de agricultura.

Em todo o estado são 105 mil famílias que vivem da agricultura familiar nos 712 assentamentos em Mato Grosso. O governador Pedro Taques ressaltou que é preciso levar técnicas para a agricultura familiar, incentivo financeiro e incentivo a comercialização. “Nós temos 759 escolas com 400 mil alunos, 15 mil policiais e 10 mil presos. Então, o mercado institucional é muito forte e pode auxiliar no consumo dos produtos advindos da agricultura familiar”, afirmou.

O governador avalia que o estado de Mato Grosso é contraditório, sendo o maior produtor de grãos do país e ao mesmo tempo depende de produtos hortifrutigranjeiros vindos de outros estados do país. “Daí a importância da agricultura familiar, precisamos fomentar a cadeia do leite e no próximo mês vamos lançar o Pró-Leite”, adiantou.

O secretário Suelme Fernandes, destacou que a entrega dos equipamentos vai mudar a vida do pequeno agricultor. “As pessoas não tem noção da importância dos refrigeradores para os pequenos produtores de leite. Um refrigerador atende a oito famílias e dá o acondicionamento perfeito ao produto. Assim, o caminhão vai passar e pegar o leite para levar ao laticínio”, disse.

Segundo Suelme, hoje os produtores pagam até R$ 0,25 por litro de leite para mantê-lo refrigerado. Os refrigeradores doados pelo Estado às prefeituras e associações mudam esta situação. Outro ponto destacado pelo secretário é quanto ao uso do maquinário distribuído. “Cada trator será entregue para uma prefeitura junto com uma associação. A prefeitura terá a cessão de uso, mas o gestor é a associação. Não queremos que esses maquinários sejam usados na cidade para limpar terrenos ou coisa do gênero”, afirmou. Ele deu o exemplo de um caminhão que já havia sido cedido a uma prefeitura, mas que era usada por uma empresa privada. O veículo foi recuperado e nesta sexta-feira cedido para outro município.

Para a produtora rural Margarida Fortunato, o fortalecimento da Associação Produtiva Mulheres do Poranga, através do projeto Mulheres do Campo, do Clube Amigos da Terra, contribuiu para o recebimento da patrulha mecanizada. “Hoje somos 40 famílias envolvidas diretamente com a agricultura familiar. Resgatamos aquela mulher que se sentia desvalorizada, sem ocupação e hoje muitas delas sustentam a casa através da atividade rural. Eu mesma era tímida, não me envolvia em ações da associação e saber que fui a única mulher presente na entrega dos maquinários me deixou muito feliz e confiante”, comemorou Margarida Fortunato.

O projeto mulheres do Campo foi criado em 2010, e acabou se tornando um Programa que tem como desafio promover a mulher como ferramenta essencial para o desenvolvimento sustentável em suas propriedades. O processo foi acompanhado de perto pela Selma Morais, que trabalha atualmente na secretaria estadual de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários e já foi gerente do Consórcio intermunicipal do Alto Teles Pires. Além de uma grande parceira do projeto Mulheres do Campo, ela participou ativamente nas visitas aos assentamentoe identificando as demandas das associações.

Com o projeto o objetivo do CAT é buscar a valorização da força feminina perante a sociedade, através de ações que elas mesmas possam desenvolver, promovendo a imagem do produtor rural, que está consciente de suas responsabilidades e como Amigos da Terra que são, também se preocupam com o futuro do planeta.

Os 60 municípios contemplados nesta entrega são: Acorizal, Alto Paraguai, Apiacás, Araputanga, Brasnorte, Cáceres, Campinápolis, Campo Novo dos Parecis, Chapada dos Guimarães, Cocalinho, Confresa, Cuiabá, Diamantino, Dom Aquino, Figueirópolis D’Oeste, Guarantã do Norte, Jaciara, Jangada, Jauru, Juína, Juscimeira, Matupá, Nobres, Nortelândia, Nova Bandeirantes, Nova Marilândia, Nova Maringá, Nova Monte Verde, Nova Nazaré, Nova Santa Helena, Nova Ubiratã, Novo Mundo, Novo São Joaquim, Paranatinga, Peixoto de Azevedo, Poconé, Pontes e Lacerda, Porto dos Gaúchos, Porto Estrela, Poxoréu, Querência, Reserva do Cabaçal, Ribeirão Cascalheira, Porto Esperidião, Salto do Céu, Santa Cruz do Xingu, Santo Afonso, Santo Antônio do Leste, Santo Antônio de Leverger, São Félix do Araguaia, São José do Povo, São José do Rio Claro, São Pedro da Cipa, Sorriso, Tangará da Serra, Tapurah, Terra Nova do Norte, Tesouro e Torixoréu.

Os recursos são oriundos dos seguintes convênios federais: 778988/2012, 780896/2012, 788898/2013, 810911/2014, 762544/2011 firmados entre a Secretaria de Estado de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários (Seaf) e Ministérios de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Integração e Desenvolvimento Agrário.

Selecione o Idioma
Rolar para cima
×
%d blogueiros gostam disto: