CAT é convidado pela TNC para apresentar casos de sucesso da certificação em Sorriso

Com 17 propriedades certificadas através do projeto Gente que Produz e Preserva, o Clube Amigos da Terra, CAT Sorriso, foi convidado para participar de um evento em Lucas do Rio Verde e apresentar os casos de sucesso na capital Nacional do Agronegócio. Promovido pela The Nature Conservancy, a TNC, uma organização não governamental que trabalha em escala global para a conservação do meio ambiente, o evento “Lucas do Rio Verde Legal e o Código Florestal”, reuniu sete palestrantes para falar de soluções para os passivos de APP e Reserva Legal, Certificações e Boas Práticas. A coordenadora da TNC em Mato Grosso, Gina Timótheo, disse que a experiência do CAT com a certificação estimulou o convite. “A minha expectativa é que o CAT inspire os produtores de Lucas do Rio Verde. Pretendemos nos aproximar de vocês para entender melhor o trabalho desenvolvido em Sorriso e saber como isso pode nos auxiliar no processo de certificação”, disse a coordenadora. Em Sorriso o processo de certificação das propriedades começou em novembro de 2013. Só nesta safra, de toda a soja que vai sair do campo na região médio norte de Mato Grosso, cerca de 120 mil toneladas serão de propriedades certificadas pela RTRS (Mesa Redonda da Soja Responsável) através do projeto do CAT. “O produtor que entra no processo de certificação percebe benefícios para os funcionários, para ele e o meio ambiente. Com apoio de técnicos e consultores ele consegue se adequar a legislação ambiental e trabalhista. É um caminho sem volta”, afirmou a diretora de sustentabilidade do CAT, Cynthia Moleta Cominesi, durante a explanação. Um dos palestrantes, Cid Sanches, consultor da RTRS no Brasil, trabalhos como da TNC e do CAT devem ser reconhecidos. “Entidades sérias passam confiança ao produtor e é o agricultor satisfeito que chama novos integrantes para a certificação. Além disso são as entidades que intermediam a certificação que negociam os bônus futuramente”, concluiu o consultor. Em Lucas do Rio Verde o processo de certificação está no início. Durante o evento, produtores rurais receberam o diagnóstico da propriedade. Assim como aconteceu em Sorriso, eles terão um prazo para se adequarem aos padrões da RTRS. A certificação é uma prova que o produtor rural está produzindo soja, respeitando todas as normas de trabalho e regras ambientais. Com isso ele aumenta a eficiência na gestão da propriedade, demonstrando conformidade legal, social e ambiental da produção. O projeto Gente que Produz e Preserva do Clube Amigos da Terra (CAT Sorriso), tem o apoio da WWF Brasil, Solidariedad, IDH e Bel. Contato: O Clube Amigos Da Terra está aberto para receber novos produtores interessados em fazer parte do Projeto Gente que Produz e Preserva. O CAT fica no segundo piso do Sindicato Rural de Sorriso e o telefone de contato é o (66) 3544-3379.

Com 17 propriedades certificadas através do projeto Gente que Produz e Preserva, o Clube Amigos da Terra, CAT Sorriso, foi convidado para participar de um evento em Lucas do Rio Verde e apresentar os casos de sucesso na capital Nacional do Agronegócio.

Promovido pela The Nature Conservancy, a TNC, uma organização não governamental que trabalha em escala global para a conservação do meio ambiente, o evento “Lucas do Rio Verde Legal e o Código Florestal”, reuniu sete palestrantes para falar de soluções para os passivos de APP e Reserva Legal, Certificações e Boas Práticas.

A coordenadora da TNC em Mato Grosso, Gina Timótheo, disse que a experiência do CAT com a certificação estimulou o convite. “A minha expectativa é que o CAT inspire os produtores de Lucas do Rio Verde. Pretendemos nos aproximar de vocês para entender melhor o trabalho desenvolvido em Sorriso e saber como isso pode nos auxiliar no processo de certificação”, disse a coordenadora.

Em Sorriso o processo de certificação das propriedades começou em novembro de 2013. Só nesta safra, de toda a soja que vai sair do campo na região médio norte de Mato Grosso, cerca de 120 mil toneladas serão de propriedades certificadas pela RTRS (Mesa Redonda da Soja Responsável) através do projeto do CAT. “O produtor que entra no processo de certificação percebe benefícios para os funcionários, para ele e o meio ambiente. Com apoio de técnicos e consultores ele consegue se adequar a legislação ambiental e trabalhista. É um caminho sem volta”, afirmou a diretora de sustentabilidade do CAT, Cynthia Moleta Cominesi, durante a explanação.

Um dos palestrantes, Cid Sanches, consultor da RTRS no Brasil, trabalhos como da TNC e do CAT devem ser reconhecidos. “Entidades sérias passam confiança ao produtor e é o agricultor satisfeito que chama novos integrantes para a certificação. Além disso são as entidades que intermediam a certificação que negociam os bônus futuramente”, concluiu o consultor.

Em Lucas do Rio Verde o processo de certificação está no início. Durante o evento, produtores rurais receberam o diagnóstico da propriedade. Assim como aconteceu em Sorriso, eles terão um prazo para se adequarem aos padrões da RTRS.

A certificação é uma prova que o produtor rural está produzindo soja, respeitando todas as normas de trabalho e regras ambientais. Com isso ele aumenta a eficiência na gestão da propriedade, demonstrando conformidade legal, social e ambiental da produção.

O projeto Gente que Produz e Preserva do Clube Amigos da Terra (CAT Sorriso), tem o apoio da WWF Brasil, Solidariedad, IDH e Bel.

Contato:

O Clube Amigos Da Terra está aberto para receber novos produtores interessados em fazer parte do Projeto Gente que Produz e Preserva. O CAT fica no segundo piso do Sindicato Rural de Sorriso e o telefone de contato é o (66) 3544-3379.

Com 17 propriedades certificadas através do projeto Gente que Produz e Preserva, o Clube Amigos da Terra, CAT Sorriso, foi convidado para participar de um evento em Lucas do Rio Verde e apresentar os casos de sucesso na capital Nacional do Agronegócio.

Promovido pela The Nature Conservancy, a TNC, uma organização não governamental que trabalha em escala global para a conservação do meio ambiente, o evento “Lucas do Rio Verde Legal e o Código Florestal”, reuniu sete palestrantes para falar de soluções para os passivos de APP e Reserva Legal, Certificações e Boas Práticas.

A coordenadora da TNC em Mato Grosso, Gina Timótheo, disse que a experiência do CAT com a certificação estimulou o convite. “A minha expectativa é que o CAT inspire os produtores de Lucas do Rio Verde. Pretendemos nos aproximar de vocês para entender melhor o trabalho desenvolvido em Sorriso e saber como isso pode nos auxiliar no processo de certificação”, disse a coordenadora.

Em Sorriso o processo de certificação das propriedades começou em novembro de 2013. Só nesta safra, de toda a soja que vai sair do campo na região médio norte de Mato Grosso, cerca de 120 mil toneladas serão de propriedades certificadas pela RTRS (Mesa Redonda da Soja Responsável) através do projeto do CAT. “O produtor que entra no processo de certificação percebe benefícios para os funcionários, para ele e o meio ambiente. Com apoio de técnicos e consultores ele consegue se adequar a legislação ambiental e trabalhista. É um caminho sem volta”, afirmou a diretora de sustentabilidade do CAT, Cynthia Moleta Cominesi, durante a explanação.

Um dos palestrantes, Cid Sanches, consultor da RTRS no Brasil, trabalhos como da TNC e do CAT devem ser reconhecidos. “Entidades sérias passam confiança ao produtor e é o agricultor satisfeito que chama novos integrantes para a certificação. Além disso são as entidades que intermediam a certificação que negociam os bônus futuramente”, concluiu o consultor.

Em Lucas do Rio Verde o processo de certificação está no início. Durante o evento, produtores rurais receberam o diagnóstico da propriedade. Assim como aconteceu em Sorriso, eles terão um prazo para se adequarem aos padrões da RTRS.

A certificação é uma prova que o produtor rural está produzindo soja, respeitando todas as normas de trabalho e regras ambientais. Com isso ele aumenta a eficiência na gestão da propriedade, demonstrando conformidade legal, social e ambiental da produção.

O projeto Gente que Produz e Preserva do Clube Amigos da Terra (CAT Sorriso), tem o apoio da WWF Brasil, Solidariedad, IDH e Bel.

Contato:

O Clube Amigos Da Terra está aberto para receber novos produtores interessados em fazer parte do Projeto Gente que Produz e Preserva. O CAT fica no segundo piso do Sindicato Rural de Sorriso e o telefone de contato é o (66) 3544-3379.

Selecione o Idioma
Rolar para cima
×
%d blogueiros gostam disto: