Dia de campo discute avanços da produção orgânica em Sorriso

Conceitos gerais de produção orgânica e o uso de biofertilizantes orgânicos foram alguns dos temas discutidos no segundo dia de campo do projeto de Agroecologia. Os participantes são pequenos agricultores dos assentamentos Poranga e Casulo. Das 8 famílias, 4 já receberam do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) a declaração que autoriza a venda direta de produtos orgânicos. Os demais seguem no processo de conversão da produção convencional para produção sem o uso de produtos químicos.

Desde que entraram no projeto do Clube Amigos da Terra (CAT Sorriso) em parceria com o Serviço de Apoio as Micro e Pequenas Empresas em Mato Grosso (Sebrae-MT), os pequenos produtores recebem acompanhamento técnico na produção de hortifruti utilizando técnicas e conceitos que dispensam o uso de agroquímicos. A ideia é que os produtores avancem para sistemas mais produtivos e sustentáveis e ainda potencializem os seus negócios.

O projeto estimulou a criação da Associação dos Produtores Orgânicos de Sorriso (APOS). É através dela que os produtores buscam a certificação por auditoria. As propriedades passarão por inspeções, seguindo procedimentos básicos estabelecidos por normas reconhecidas internacionalmente e, claro, adequadas à legislação brasileira. Com a certificação os alimentos terão um padrão de embalagens e um selo que garante a procedência orgânica podendo com isso ser vendidos aos supermercados.

A troca de conhecimento foi realizada no sítio Guaraciaba, de propriedade do Sr. Gilberto Gerevine, no assentamento Poranga. Além dos produtores esteve presente no dia de campo o engenheiro agrônomo do CAT, Rafael Borges, o consultor do Glaucinei Realto e o representante da Secretaria Municipal de Agricultura (SAMA), Paulo Oliveira Velozo que falou com o grupo sobre a participação da Apos em licitações e procedimentos de comercialização de produtos orgânicos na merenda escolar.

Selecione o Idioma
Rolar para cima
×
%d blogueiros gostam disto: