Comercialização e custo de produção são temas de curso para pequenos produtores

Tão importante quanto produzir é saber comprar e vender bem. Pensando nisso, o Clube Amigos da Terra, em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, o Sebrae-MT, trouxeram para Sorriso o curso “Custos para produzir no Campo” sem custo algum para os participantes.

A capacitação é perfeita para pequenos produtores que desejam compreender o valor envolvido na produção da sua atividade. Através do curso, é possível aprender mais sobre a composição dos custos e das despesas que envolvem o trabalho no campo.

O consultor do Sebrae-MT, Junior Couten, afirma que a agricultura familiar normalmente é passada de pai pra filho com conceitos ultrapassados. “Eles tem um conhecimento muito legal na parte operacional, porém a parte de gestão fica deixada de lado. Os controles são primários, ele não tem o hábito de levantar quais são os custos e com isso acabam perdendo na hora da negociação”.

Durante dois dias, pequenos produtores de Sorriso, aprenderam na teoria o que precisam por em prática para que a atividade seja viável e lucrativa. Entre eles estava Marcos Raysik. Ele está no grupo de Agroecologia do projeto “Gente que Produz e Preserva”, do CAT. “Acredito que o curso vai me ajudar muito na organização administrativa do sitio. A gente precisa tirar esse tempo e deixar a propriedade para buscar melhoria para o nosso negócio. Como a concorrência é grande, quem busca conhecimento sai na frente e consegue se destacar na atividade”, afirmou o produtor que está no processo de conversão da produção convencional para orgânica.

Quem também participou do curso foi o produtor, Ivaldino Hahn. Para ele, que é presidente da Cooperativa dos Produtores de Hortifrutigranjeiro de Sorriso, a Cooperriso, as capacitações sempre incentivam o produtor a continuar na agricultura familiar. “Sempre participo de cursos e isso é muito bom pra nós. Hoje sabemos comprar e vender mas não sabemos quanto gastamos e quanto ganhamos”, disse Hahn.

Neste longo caminho, estratégias simples podem fazer toda a diferença no negócio. “A gente sempre aborda com eles a importância de reduzir custos. Orientamos a melhor forma de comprar, fazendo pelo menos três orçamentos com fornecedores. A redução do uso de insumos como adubo e sementes e o próprio manuseio do solo também são importantes. Questões abordadas durante o curso para que eles possam comercializar de uma forma mais vantajosa e mais lucrativa”, afirmou o consultor do Sebrae-MT.

O curso “Custos para produzir no Campo” teve o apoio do Sindicato Rural de Sorriso e foi realizado ontem (26/10) e hoje (27/10).

O projeto “Gente que Produz e Preserva”, do Clube Amigos da Terra, está sendo desenvolvido em parceria com o WWF Brasil.

Selecione o Idioma
Rolar para cima
×
%d blogueiros gostam disto: