CAT participa de reunião da Força Tarefa Brasil

A cidade de São Paulo-SP recebeu a primeira reunião do ano da Força Tarefa Brasil, um espaço de trabalho e colaboração que reúne membros da Associação Internacional de Soja Responsável (RTRS), incentivando o trabalho do mercado global e contribuindo para a construção de políticas públicas, difundindo informação aos produtores e consumidores, fortalecendo assim, o mercado para a soja responsável.

A Força Tarefa Brasil é organizada trimestralmente e reúne produtores, representantes da indústria, sociedade civil e observadores, como Clube Amigos da Terra (CAT-Sorriso/MT), Control Union, Earth Innovation, Grupo André Maggi, Cert-ID, SLC Agrícola, CDP, TNC, ADM do Brasil, IDH, Bayer, Basf, Agroícone, Cargill, Genesis Lab, Fapcen, Rabobank, Shutter, BR-TUV, Fazendas Bartira, Cerquality, INPEV e Earth Innovation Institute.

Nesse primeiro encontro, foi realizada uma reunião prévia para apresentar a RTRS para representantes da BR Foods, Nestlé–Purina, Danone, Mitsui alimentos, Walmart, VLI–Logística, Nova Agri–Toyota, Banco do Brasil, SomarAgro, Porto do Itaqui e Bureau Veritas.

Em seguida, Rafael Vinas, da Fundação Espaço Eco, mostrou os resultados da segunda fase do projeto de análise e quantificação dos benefícios da certificação RTRS para os produtores. Em nome da TNC, Rodrigo Spuri comentou sobre os avanços do projeto CFA e dos trabalhos do Grupo de Trabalho do Cerrado, em que a principal meta é ter um acordo entre todos sobre o fim do desmatamento até dezembro de 2018.

O Consultor Externo da RTRS, Cid Sanches, apresentou alguns dados sobre a associação no Brasil. “Mostramos aos participantes os avanços de mercado do trimestre, em que as vendas de soja certificada RTRS cresceram 35% em relação ao mesmo período de 2017. O número de trabalhadores envolvidos e engajados com a certificação no Brasil é de 9.260 trabalhadores rurais, um para cada 102,8 hectares”, observa.

Atualmente, três coordenadores são responsáveis pelas reuniões: Luis Iaquinta da Fazenda Bartira, representando os produtores; Oswaldo Carvalho da Earth Innovation Institute, representando a sociedade civil; e Alessandra Fajardo da Bayer, representando a indústria, comércio e finanças.

Houve muitos questionamentos e sugestões de todos. Acreditamos que juntos podemos fazer a diferença e incentivar uma forma de produção ambientalmente adequada, socialmente correta e economicamente viável”, finaliza.

Selecione o Idioma
Rolar para cima
×
%d blogueiros gostam disto: