APOS conta com certificação junto ao Ministério da Agricultura e busca adesão de novos produtores de orgânicos

Realizada na sede do CAT – Clube Amigos da Terra, a primeira reunião de 2019 da APOS – Associação de Produtores Orgânicos de Sorriso, que é formada por produtores, acadêmicos e técnicos. O objetivo da associação é capacitar pessoas que tenham interesse na produção orgânica de alimentos, promover a divulgação e a aproximação dos consumidores com os produtos da agricultura familiar dos associados.

De acordo com a presidente da entidade, Marecilda Ludwig Carvalho, a associação está tendo um bom desempenho, “A APOS está em pleno desenvolvimento, a produção está começando aumentar, o mercado consumidor, começando a desenvolver também. Eu vejo um resultado satisfatório. Hoje o que produzimos (folhagens, legumes e frutas) está sendo comercializado em feiras, alguma coisa a gente entrega em sacolas por encomendas e também para a merenda escolar. Atualmente estamos com 5 produtores certificados. Precisamos de mais produtores que queiram vir a fazer parte do nosso grupo”.

A presidente ressalta que ainda falta informação sobre a produção de orgânicos para uma maior valorização desse tipo de alimento “São poucas as pessoas que tem um real conhecimento do que é orgânico para o não-orgânico. Então acho que precisa mais divulgação sobre o assunto para promover um entendimento do que que é orgânico, e que nosso produto possa ser valorizado de uma forma diferente”.

Os produtores associados da APOS fazem parte do projeto ‘Gente que Produz e Preserva’ do Clube Amigos da Terra, o CAT Sorriso, que busca incentivar as boas práticas na agricultura familiar. Eles recebem assistência técnica sobre a agroecologia, como a rotação de cultura e a compostagem, por consultores do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas em Mato Grosso, o Sebrae-MT e por técnicos do CAT. O consultor Glaucinei Brissow Realto fez uma avaliação da primeira reunião do ano “A gente já montou um cronograma, para há cada 2 meses fazer uma reunião para a gente alinhar os trabalhos desse ano, pois temos muitos objetivos de crescimento da associação que vem para trazer uma grande oportunidade para os consumidores de Sorriso, que estão tendo acesso agora produtos orgânicos, melhorando diretamente a saúde da população”.

A associação está em busca de recursos financeiros municipais, estaduais e federais para melhorar a cadeia produtiva; elaborar e executar projetos que tenham como objetivo apoiar a produção sustentável. Após obtenção da declaração do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) que autoriza a venda direta de produtos orgânicos, o desafio é a obtenção da certificação por auditoria. “Hoje a certificação é por meio de cadastro junto ao Ministério da Agricultura. A certificação é feita pela OCS – Organização de Controle Social, que é cadastrada no Ministério da Agricultura. Então esses produtores seguem toda normativa para produção orgânica estipulada pelo Ministério da Agricultura.

A intenção do CAT e da Prefeitura Municipal é ampliar o número de produtores dispostos a produzir alimentos orgânicos. “Essa produção orgânica tem despertado o interesse de novos produtores sim, principalmente porque o consumidor tem conhecido mais o que é o produto orgânico e a diferença do produto convencional. A partir do momento que ele tem esse conhecimento, com certeza ele vai ter preferência pelo produto orgânico. A agricultura orgânica eu digo que ela não é modinha, ela é uma coisa que veio para ficar e está numa crescente”.

O projeto “Gente que Produz e Preserva”, do Clube Amigos da Terra, o CAT, é desenvolvido em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE-MT), Prefeitura Municipal com apoio da WWF Brasil. Mais informações podem ser obtidas junto ao CAT Sorriso – que fica localizado em sala anexa ao Sindicato Rural de Sorriso. Telefone 3544 – 3379.

Selecione o Idioma
Rolar para cima
×
%d blogueiros gostam disto: