Na primeira reunião do Grupo Gente Que Produz e Preserva deste ano, CAT paga bonificação aos produtores certificados RTRS

Foi realizada no dia 25/02, a primeira reunião do ano de 2019 com os produtores que fazem parte do projeto ‘Gente Que Produz e Preserva’, projeto que viabiliza a certificação de soja de maneira ambientalmente correta, socialmente justa e economicamente viável pelo padrão de produção e certificação RTRS.

O engenheiro agrônomo do CAT, Luiz Henrique Salcher destacou que a entrega de bonificações geradas pelas vendas de créditos da soja certificada comercializada na plataforma “Hoje fizemos o repasse de vendas de créditos que são gerados pela certificação RTRS. Esse é o quarto repasse de créditos das fazendas certificadas feito aqui pelo Clube Amigos da Terra de Sorriso.

Nessa primeira reunião do ano com as fazendas certificadas, foi explanado como tem sido a geração e a vendas de créditos ao decorrer dos anos e também repassados os créditos gerados que foram comercializados. “Pra quem não sabe, as propriedades são certificadas e a cada tonelada de soja produzida nelas é gerado um crédito, e esse crédito quando comercializado, normalmente para companhias europeias de alimentação, ele é convertido em dinheiro e a gente repassa essa bonificação gerada pelos créditos às propriedades que vem aderindo a essa certificação. Foram entregues os créditos referentes à pouco mais de 47 mil toneladas de soja que foram convertidos em créditos”, explicou Luiz.

O grupo está numa constante crescente, houve um aumento expressivo no número de propriedades desde quando o projeto foi iniciado em Sorriso. E os novos produtores já começaram também a receber esses créditos. É o caso do produtor rural Clayton Tessaro, um dos integrantes mais recentes do projeto ‘Gente Que Produz e Preserva’ e já recebeu pela primeira vez os resultados das vendas de créditos da certificação RTRS. “Para nós é gratificante, porque a gente vem construindo um trabalho dia após dia, para organizar a propriedade e ficar dentro das normas e gerar esses créditos. Nós trabalhamos arduamente nesses dois últimos anos, fizemos bastante investimento, com apoio do CAT para deixar a propriedade regular. Hoje a gente está praticamente ao redor de 90% dentro do nível que a gente almeja chegar”.

Tessaro ressaltou que já percebe mudanças dentro da sua propriedade “É uma mudança muito drástica na organização da fazenda, você ver funcionários trabalhando dentro das normas, como o uso do IPI, fazendo aplicações de maneira correta e vários outros fatores, a questão de organização, de segurança do trabalho. Então a gente pode proporcionar até aos nossos colaboradores uma condição de vida melhor dentro da propriedade. Isso gera muita satisfação a todos inclusive para nós que proporciona esse tipo de bem-estar a todos que colaboram conosco. Esse é o caminho do futuro de todos os produtores, o mundo tá de olho em nós que produzimos alimento, então você tem que estar totalmente regular com o que você tá fazendo que é produzir alimento pro mundo”.

O projeto “Gente que Produz e Preserva”, do Clube Amigos da Terra, o CAT, está sendo desenvolvido em parceria com a WWF Brasil.

Os interessados em fazer parte do projeto devem entrar em contato com o CAT que fica na sala anexa ao Sindicato Rural de Sorriso. O telefone para informações é o (66) 3544-3379.

Selecione o Idioma
Rolar para cima
×
%d blogueiros gostam disto: