Projeto Sorriso Vivo do CAT completa 14 anos com seis edições da Cartilha “Amigos da Terra”

A Cartilha “Amigos da Terra” faz parte do programa de Educação Ambiental Sorriso Vivo e já comemora sua sexta edição. O Sorriso Vivo nasceu em 2005 como um projeto, mas hoje, depois de quatorze anos de existência, já se tornou um programa que desenvolve uma série de outras ações e projetos. Todos, no entanto, com o mesmo objetivo: promover o melhor aproveitamento econômico e social dos recursos naturais de Sorriso.

Na sua primeira edição, a “Cartilha Amigos da Terra” lançada em 2006, conta a história da mascote do projeto – O personagem Coringa, que é um lobinho-guará que habita as matas, entre o Cerrado e a Floresta Amazônica, mas que se encontra em extinção. O nome do personagem foi escolhido por meio de um concurso em parceria com as escolas. O objetivo da cartilha é despertar a curiosidade na criança para os temas abordados, animais ameaçados de extinção por conta da caça e da pesca predatória, a importância da preservação ambiental para a manutenção das espécies e tudo isso de maneira atrativa e lúdica.

As histórias são envolventes e sempre com ilustrações que chamam a atenção da criança. A cada edição, a cartilha veio trazendo inovações como brincadeiras e jogos interativos, desenhos para colorir, e vem despertando a atenção também dos educadores, que a utilizam como material de apoio pedagógico para atividades que vão além da sala de aula, como o teatro e jograis.

Na segunda edição a Cartilha trouxe o tema: “Mantendo o Sorriso Vivo”, com a ideia de disseminar o manejo ambiental, através de exemplos como a vitrine tecnológica de reposição florestal, localizada na Fazenda Santa Maria da Amazônia e propriedades que já recuperaram áreas degradadas a melhoria das práticas agroambientais. Na comemoração dos dois anos do projeto começavam a ser colhidos os primeiros frutos.

No volume 3 da cartilha, o Sorriso Vivo já comemorava 06 anos e já eram 09 anos do CAT, a cartilha chamava a atenção para a proteção das nascentes de água. E para a não realização de pesca durante piracema – período de reprodução dos peixes. Bem como respeito às APPs – Áreas de Preservação Permanente. E os Planos de Recuperação de Áreas Degradadas (PRAD).

 A quarta edição falava sobre a união de forças de produtores uma força tarefa de conscientização ambiental, uso adequado dos recursos naturais, combate ao desmatamento e queimadas e assoreamento dos rios, bem como a destinação correta do lixo. A cartilha também chamava a atenção para questões como acessibilidade e inclusão de portadores de necessidades especiais.

A edição de número 5 trouxe o tema: “Alimento e água, produzindo com responsabilidade“. A preocupação com os cursos d’água, mais uma vez se fez presente e a necessidade de recuperação das matas ciliares. Também se promovia o incentivo do sistema do plantio direto sobre a palhada para evitar a erosão do solo.

Na 6ª edição, a cartilha abordou o tema: “Boas Práticas Que Preservam a Vida”, mostrando o trabalho desenvolvido nas fazendas certificadas que fazem parte do projeto “Gente Que Produz e Preserva”, em que tem que cumprir mais de 120 itens dentro da propriedade para que a produção seja de forma ambientalmente responsável, economicamente viável e de forma sustentável com práticas agrícolas que preservam a biodiversidade. Também foi produzida uma versão em inglês para ser trabalhada pelos professores da disciplina.Para saber mais sobre os projetos desenvolvidos pelo CAT Sorriso, acesse o site: www.catsorriso.com.br. Ligue: 3544-3379 ou vá até o CAT que funciona em sala em anexo ao Sindicato Rural de Sorriso, na Avenida Marginal Esquerda, 1415, bairro Bom Jesus. 

Selecione o Idioma
Rolar para cima
×
%d blogueiros gostam disto: