CAT promove capacitação online sobre Sistema de Plantio Direto de Hortaliças neste dia 09/07. Participe!

Em setembro do ano passado a Epagri foi premiada pela Fundação Getúlio Vargas, por meio do “Projeto Bota na Mesa”, por ter desenvolvido um sistema de produção limpa de alimentos. O Sistema de Plantio Direto de Hortaliças (SPDH) foi um dos 12 casos selecionados no Brasil, na área de inovação para a inclusão da agricultura familiar em cadeias de alimentos.

O QUE É O SPDH

O Sistema de Plantio Direto de Hortaliças vem sendo desenvolvido há 25 anos em Santa Catarina. Ele consiste em alguns princípios fundamentais que, se forem aplicados corretamente, levam a reduzir ou até eliminar o uso de produtos químicos nas propriedades, no curto ou médio prazo.

Conforme explica Marcelo Zanella, extensionista rural da Epagri na Grande Florianópolis e especialista no assunto. Entre esses princípios estão o uso plantas de cobertura para proteger o solo, a rotação de culturas, a nutrição adequada da planta segundo suas taxas diárias de absorção, o não revolvimento do solo e o manejo mecânico das plantas espontâneas sem produtos químicos.

Existem atualmente em Santa Catarina entre 1,2 mil e 1,3 mil propriedades trabalhando em SPDH, que abrangem uma área de 3,5 mil a 4 mil hectares. As principais lavouras de SPDH no Estado são maracujá, couve, repolho e brócolis. Na Grande Florianópolis, praticante todo o chuchu é cultivado no sistema. A área cultivada com alface e tomate também vem crescendo muito no Estado.

A gente chama de plantio direto, propriedades que estão em transição para o sistema de produção limpa. Algumas estão mais adiantadas, outras mais atrasadas, mas todas estão num processo de adequação “, descreve o extensionista da Epagri. Santa Catarina é pioneira nesse sistema no país, que surgiu da necessidade de diminuir custos e elevar a competitividade da agricultura familiar. A ideia é reduzir o trabalho do produtor e aumentar a qualidade dos alimentos. Na região oeste e extremo oeste catarinense o SPDH está crescendo e muitas famílias já adotaram esse sistema de produção de hortaliças, mas precisa avançar muito para se aproximar da região de Florianópolis. Nossa região tem solo, clima, assistência técnica e produtor na busca de uma produção sustentável e o SPDH é uma alternativa viável econômica, social e ambiental”, explicou Marcelo Zanella

Você poderá acompanhar a live promovida pelo CAT Sorriso, que acontece no dia 09/07, a partir das 19 horas (horário de MT). O evento será transmitido pelo Zoom. A capacitação será online e 100% gratuita.

Inscrições:

Inscrições e informações: (66) 999902 – 7027 (Leane Horn – CAT).

Saiba mais sobre o Sistema de Plantio Direto de Hortaliças:

https://febrapdp.org.br/noticias/639/uma-revolucao-possivel

Sobre o CAT

Para saber mais sobre projetos e capacitações desenvolvidas pelo CAT Sorriso, acesse o site: www.catsorriso.com.br. Ou ligue: 3544-3379. O CAT Sorriso fica localizado na Marginal Esquerda, 1415, Bom Jesus, sala em anexo ao Sindicato Rural de Sorriso.

Selecione o Idioma
Rolar para cima
×
%d blogueiros gostam disto: